Tags

,

Após a minha recuperação pela falta de visto de trabalho nos EUA, o universo sentiu o aumento da temperatura do meu sangue e decidiu me recompensar pela tragédia.

Há alguns meses, minha prima, que mora em San Diego, me ligou perguntando se eu poderia acompanhá-la numa viagem à Europa em meados de junho. Como poderia negar certo pedido? Fui honesta. Disse que a grana estava apertada, mas que seria uma honra poder viajar com ela. Ela escutou pacientemente meus desabafos financeiros, e conhecendo-a do jeito que eu a conheço, sabia que a qualquer momento ela cortaria meu discurso pedindo que eu não me preocupasse pois ela bancaria minha passagem. Não queria correr esse risco, então logo mandei um: “obrigada, mas não obrigada!”.

Com o coração repleto de generosidade, me interrompeu igualmente, como esperado. Ao invés de julgar, ou lamentar simplesmente, me fez uma proposta. Nada muito justo, comparando proporções: Minha companhia pela passagem! Comecei a rir, e disse que não era digna de tal oferta. Ela insistiu e logo confessou que a passagem seria, de fato, grátis. Quis saber mais. Ela explicou que a viagem era dos alunos da escola onde ela trabalha e que precisariam de tutores para acompanhar os alunos. Ela era uma das “Chaperones” e tinha direito a escolher mais uma pessoa, por isso me chamou.

Resolvi então, culpar o UNIVERSO pela gentileza e agradecê-lo pelo presente. Quando algo assim acontece, sinto um carinho imenso no ego. Devo desculpas aos fiéis leitores, mais uma vez, pela ausência no blog durante o período da minha viagem. Além dos meus dias na Europa, estive em San Diego a maior parte do tempo, e portanto, pouco tempo para escrever.

18 à 27 de junho de 2012:

LONDRES

PARIS

FLORENÇA

ASSISSI

ROMA

A viagem de volta aos Estados Unidos me presenteou com a presença de uma colega de assento. Depois de conversar por algum tempo, Anne relevou seu ofício: Guia do Vaticano e dançarina de swing profissional. Imaginem quanto papo jogamos fora!

Conclusão: Muitas fotos; novas amizades; diversão; um certo despertar pelo futebol durante a EuroCup; um novo país na lista dos mais desejados destinos; bastante paciência no caminhãozinho quando se trata de viagem em grupo; desgosto por fofoca; desenvolvimento da habilidade em lidar com situações constrangedoras entre seres humanos desprovidos de massa cinzenta cerebral; diversos tours; revitalização de bagagem cultural; dores de cabeça; calor insuportável; risadas; caminhadas intensas; etc…