Tags

O tempo voa mesmo. Vemos as pessoas que um dia, foram tão próximas, e que há algum tempo, resolveram decolar sem aviso prévio ou data pra voltar. Somos capazes de construir ambições e sonhos que, às vezes, só pensamos em fazê-los e quando nos damos conta, uma década se foi e continuamos sentados à espera da realização daqueles planos.

Os amigos crescem, as pessoas mudam. As estações trocam, e no entanto, permanecem as mesmas. O vizinho que brincava no quintal da nossa casa, hoje já é professor, economista e político. Será que eu já li tudo que tinha que ler? Será que já viajei para os lugares que queria? Será que passei tempo suficiente com a minha família? Mas… E amanhã? Como será o dia de amanhã? Estou cansada de ouvir: “Você tem apenas 21, ainda é muito nova e tem muito tempo pela frente…” Será que eu tenho mesmo? E será suficiente para que eu possa alcançar todos os meus objetivos? Sarar minhas mágoas? Conhecer a alma gêmea? Aprender tudo? Acho que não.

Ao piscar os olhos, vejo que o amanhã me persegue: É atleta e me ganha. Todos os anos vem me cumprimentar por mais um ano de vida. Por mais que eu não deseje sua visita, o dia seguinte grosseiramente entra na minha vida sem pedir licença. Faz o que quer com os momentos que eu desejo congelar. Tem sempre que ser do seu jeito. Não me pergunta, me contraria. Tem coragem de me relembrar do passado, de como tudo mudou tão depressa. De repente, virei mulher sem perceber. Cadê aquela menina-brisa, que um dia teve uma voz grave, coxas grossas de tanto comer tomate, e olhos brilhantes, de tanto comer cenoura? Cresceu, se desenvolveu, envelheceu. Assim é para todos. Não reclamo, mas questiono.

Ontem, sonhei. Hoje, acordo com a visita de dois patinhos na lagoa. Que bom conselho será que eles tem a oferecer? Espero que sejam bons e sinceros. No sonho, diziam que minha sorte era maior que um hipopótamo. Perguntei o porquê. Sem que eles precisassem cantarolar no meu ouvido, descobri. É honesto e bonito. A restrospectiva das minhas experiências quase ‘milenares’ tomou conta da minha memória e me fez perceber tamanha sorte que me concedeu a vida: Pessoas que se preocupam comigo, uma família unida, o cultivo da boa educação, oportunidades de viagens, busca pela humildade, o pão de cada dia, paz no coração, e liberdade na alma.

Reclamo tanto, por tão pouco, quase nada. Se os meus sonhos desejarem tomar o rumo da realidade, serei a única responsável por fazê-los acontecerem. Todos os dias serão novos, enquanto todos os momentos forem únicos. Saudades tenho dos tempos de criança, mas curiosidade alimento, pelos anos que virão.

No dia em que nasci, 15 de abril do século passado, meus pais emocionados, perceberam o problemão que teriam de enfrentar. Sendo também aniversário do meu pai, neste mesmo dia, o “presente” do Dr. Schreiber, (e também da Mila), foi uma bonequinha móvel, feito marionete. Eles alimentaram, educaram, amaram, mimaram, animaram e até sonharam por ela. Hoje, vinte e dois anos depois, ela ainda está aprendendo a caminhar sozinha. Tropeça, cai, levanta, e o ciclo se repete.

O que eu quero da vida? Eu quero viver. Não quero viver para ser feliz constantemente. A vida seria chata se assim fosse. Quero momentos únicos e especiais!  Eu gosto de sentir saudades, para lembrar que alguém me espera em algum lugar do mundo e que ainda voltarei a vê-la. Quero amar e ser amada. Existe coisa mais sensível? Soa clichê, mas as pessoas são movidas pelo amor. Quero amigos para a vida toda. Quero conhecimento. Quero paz e harmonia. Quero um clímax a cada dia. Quero sonhar e ter muitos desejos, para ter a certeza de que todos os dias haverão novos desafios. Quero sair de casa, dar gostosas gargalhadas, me molhar na chuva, beijar muito na boca, receber carinhos intermináveis, ligações, serenatas e juras de amor. Quero saúde. Quero muitas dúvidas, muitos conflitos, muitas idéias. Quero viver ESTE momento, e todos os outros.

… Entre tantas outras coisas, quero fazer muitos e muitos aniversários, para viver cada ano novo com uma mentalidade diferente, ouvir conselhos dos meus velhinhos queridos, e mais do que tudo, lembrar que vida linda eu tive, estou tendo e ainda hei de ter.

Portanto, senhoras e senhores: Filtro solar! / Nunca deixem de usar o filtro solar. / Se eu pudesse dar só uma dica sobre o futuro, seria esta: Usem filtro solar!

O resto, vocês já sabem!

E com muito amor e carinho:

PAI, FELIZ ANIVERSÁRIO!!!!! HOJE É O NOSSO DIA! TE AMO MUITO! NÃO ESQUEÇA DE USAR SEMPRE O TAL DO FILTRO SOLAR.